O Teatro

Desde 1997

O Teatro do Elefante – Ação Cultural CRL (TdoE), fundado no ano de 1997, é uma cooperativa sociocultural sediada em Setúbal, que desenvolve atividades no campo artístico e na área sociocultural, designadamente através da criação e produção de espetáculos de teatro e outros eventos de cariz cultural e comunitário. Entre estes eventos, destacam-se as ações de formação e difusão das artes dramáticas e performativas, de animação sociocultural e intervenção comunitária, envolvendo as populações locais, nomeadamente através da organização e acompanhamento de atividades de férias e Temos Livres de crianças e jovens.

 

Com a sua atividade particularmente centrada na companhia de Teatro, esta estrutura atribui especial atenção à conexão do coletivo de artistas com as comunidades; e à promoção da criação contemporânea. A par dos originais, destaca-se o desenvolvimento de Projetos em linha com a divulgação de obras literárias contemporâneas de origem portuguesa e/ ou da literatura universal. A respetiva adaptação às linguagens específicas do Teatro e a sua atualização são marca do trabalho dramatúrgico do TdoE. Nesta linha, foram produzidos espetáculos a partir de Peregrinação” de Fernão Mendes Pinto, Nau Catrinetada tradição popular portuguesa, Moby Dick” de Herman Melville, “Odisseia” de Homero, A Casa de Eulália” de Manuel Tiago, A Princesa do Sal” da tradição popular portuguesa e Pinóquiode Carlo Collodi. Mais recentemente, O Lagarto” de José Saramago,O Tempo das Giestas” de José Casanova e “E Depois a Louca sou Eu” de Tati Bernardi.

Os projetos do TdoE dirigem-se a grande diversidade de Públicos, desde a primeira infância aos séniores. 

No campo do Teatro para bebés, foram criados desde 2003 diversos espetáculos de que se destacam Blim-Zim-Zim”, IpiNÊSpês”, Babel”, A Flor Vai Ver o Mar” a partir de Alves Redol, Mnham Mnham” e “Gato escondido…”. E, ainda, o Festival ABETO-artes para bebés e todos os outros”, realizado em 2015. A originalidade nesta área específica do teatro não reduz, no entanto, a relevância atribuída à restante produção direcionada para as crianças e para os jovens. Esses espetáculos caracterizam-se pela interação, entre atores e espetadores, estimulando o envolvimento e a participação direta do público no desenrolar da ação.

Na área da animação sociocultural, o TdoE possui projetos de inserção de pessoas portadoras de deficiência e grupos vulneráveis, nomeadamente nas equipas artísticas e técnicas de espetáculos, fruto de Acordos de Parceria com a APPACDM, a Associação Inovar Autismo e Agrupamentos de escolas. Para além disso, organiza Campos de Férias direcionados a crianças e a adolescentes, em conjunto com as Freguesias de São Sebastião e do Sado, em Setúbal.

Igualmente relevante é a produção de Teatro de Rua, onde o TdoE já conta com mais de 20 espetáculos, animações e eventos, como os festivais “Move.AR – Artes de Rua”, “Tá na rua” e os programas de animação, em jardins e parques verdes, “Carapau de Corrida” e “Rua de Brincar”. Os espetáculos de rua têm características essencialmente multidisciplinares, integrando não só as linguagens da representação teatral, como também música, dança, artes do circo, marionetas, cabeçudos e gigantes assim como outras tradições festivas populares. As temáticas mais desenvolvidas centram-se nas mitologias e na História, sobretudo na aventura marítima e nos múltiplos contactos com outras culturas e continentes. Ainda neste quadro são concebidos, produzidos e executados projetos de promoção e divulgação de marcas e produtos, de comemoração ou celebração de efemérides, assim como programas de animação de feiras ou o lançamento de obras literárias.

No âmbito internacional, o TdoE dá particular relevância à cooperação no campo da promoção das Artes e Cultura portuguesa. Destacam-se projetos desenvolvidos no Brasil, Cabo Verde, Timor-Leste, bem como com comunidades lusodescendentes na Ásia, mais propriamente no Sri Lanka.

O TdoE coordenou e participou, igualmente, em diversos projetos de Mobilidade para Jovens Artistas europeus, no contexto dos Programas Juventude em Ação, Sócrates e Leonardo da Vinci. Ainda no campo da animação cultural de jovens, o TdoE fundou e integrou, até 2005, a rede europeia ECOSE.

Entre as diversas participações internacionais, destaca-se o projeto “The Great Dragon’s Parade”, promovido pela companhia de Teatro Groteska, de Cracóvia, na Polónia, no âmbito do Programa Cultura 2000. O projeto integrou também entidades de criação e produção artística de Lodz, na Polónia, Dublin, na Irlanda, e Newcastle Emlyn, no País de Gales, Reino Unido. Ao longo dos anos, o TdoE manteve também uma participação regular em eventos internacionais dos quais se destacam o BITEF Poliphony, em Belgrado, na Sérvia, a Mostra de artes de rua de Muros, na Galiza, em Espanha, o Mindelact, na ilha de São Vicente, em Cabo Verde, a Feira de Teatro de Castela e Leão, em Cidade Rodrigo, Espanha, entre outros.

Em 2013 realizou, em parceria com o GIRA Teatro, o “Intercâmbio Artístico e Cultural – Brasil e Portugal”, que decorreu em Florianópolis, Estado de Santa Catarina, no Brasil.

Em 2015 o projeto “TransIbéria”, com a apresentação de “A Princesa do Sal” no festival FITEC, em Getafe, na Comunidade de Madrid, e ValenCirc, em Valência, Espanha, financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian. Em representação da rede portuguesa da Fundação Anna Lindh, apresentou o projeto “O Museu Imaginário”, integrado na “2nd Inter-Network Common-Action”em Tarragona, Espanha.

Em 2017, o TdoE deslocou-se a Timor-Leste, onde apresentou “A Princesa do Sal”, nas cidades de Dilí, Oe-Cusse e Liquiçá, em estreita colaboração com as escolas CAFE, a Escola Portuguesa Ruy Cinatti e Projetos Sociais. Foram dinamizadas Oficinas de Narração Oral, direcionadas para professores e educadores.

Em 2018, o TdoE deslocou-se ao Sri Lanka, onde apresentou “O Lagarto”, a partir de conto homónimo de José Saramago. Esta deslocação teve o apoio da Fundação Saramago, que cedeu elementos expositivos para a difusão das ilustrações de J.Borges, da edição do conto em livro. Assim como foi apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, no âmbito do Programa de promoção das Artes e Cultura portuguesa, e DGArtes – Ministério da Cultura, para a Internacionalização e circulação das Artes.

Visão

Integração, em pleno, na programação regular dos Teatros e Auditórios Municipais e alargamento do trabalho em rede com entidades/estruturas artísticas e culturais a nível internacional.

Missão

Criação e produção de espetáculos, eventos e prestação de serviços do carácter sociocultural, sustentados na estrutura profissional do teatro.

Valores

Receba as nossas novidades

Subscreva e receba as nossas newsletters para estar 100% informado.

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

I will never give away, trade or sell your email address. You can unsubscribe at any time.